quarta-feira, maio 26, 2010

Veja o que rolou no Google I/O 2010



A Google é considerada por muitos a maior empresa de tecnologia, e parece que a multinacional está afim de garantir ainda mais tal fama. A Google I/O 2010 - o maior evento de seus desenvolvedores - aconteceu na cidade de São Francisco nos EUA entre os dias 19 e 20 de maio e as novidades apresentadas são promissoras.
Entre os serviços e tecnologias que ganharam a atenção total dos participantes e da mídia tecnológica está a criação de uma loja virtual para aplicativos web, a produção de uma televisão inteligente e a exposição do novo formato de código aberto para vídeos na internet. Também foram citadas algumas melhorias no Google Wave, o aumento de resolução nas imagens do Google Maps e o anúncio da nova versão do seu sistema operacional de telefonia móvel, o Android.
O Portal Baixaki fez uma vasta pesquisa e reuniu o que de melhor rolou na convenção. Confira neste artigo as inovações que devem revolucionar muitas tecnologias que conhecemos atualmente. Ao que tudo indica, a Google quer dominar o mercado do que envolve tecnologia e não faz questão nenhuma de esconder dos concorrentes suas armas.
A mais nova ponta de estoque da web
Em fevereiro a Equipe Baixaki publicou o artigo “Google pode lançar sua App Store ainda em 2010”, no qual a cogitação de uma App Store (lojas virtuais para a venda online de aplicativos) da Google estava sendo planejada. A intenção da gigante tecnológica é embarcar no segmento para bater de frente com sua arquirrival Apple, que possui a Apple Store - que, aliás, deu muito certo e tem o domínio do mercado.
A mais nova ponta de estoque da web 
As especulações não estavam erradas, a Chrome Web Store começa a sair do papel e tomar espaço na internet. Segundo a Google, o intuito do serviço é promover melhores oportunidades de negócios para os desenvolvedores e disponibilizar aplicativos qualificados para os usuários.
A maior vantagem, conforme apresentação do serviço na I/O 2010, é que os usuários poderão participar com sugestões, opinião e qualificação dos produtos. Fato que facilitaria a avaliação e a decisão de compra por determinado software ou serviço. Não tenha dúvida que se trata de uma excelente jogada de marketing por parte da multinacional.
A loja virtual deve disponibilizar aplicativos dos mais variados gêneros, desde programas relacionados com produtividade, passando pela comunicação e redes sociais e indo até o entretenimento. Alguns aplicativos exibidos na feira são muito conhecidos, como os games Plants VS Zombies, Lego: Star Wars, Fifa World Cup 2010 e Scrabble ou o aplicativo TweetDeck.
Ainda não existe estimativa dos preços dos softwares que devem aparecer nas “estantes” da App Store da Google, mas a tendência é que eles sigam os valores aplicados pelos serviços concorrentes.
Imagem da apresentação da App Store
A Chrome Web Store foi desenvolvida para rodar em qualquer navegador, desde que atualizado com suas respectivas versões. Como já era previsto, o Google Chrome tem sua vantagem: a possibilidade de criar atalhos para a loja online. Portanto, se você opta por agilidade ao navegar pela internet e pretende conhecer a novidade, é bom começar a se familiarizar com o browser.
A loja ainda está em fase de testes, desenvolvedores estão sendo convidados a se cadastrar, expor seus produtos e avaliar o serviço. A expectativa é que o lançamento oficial da Chrome Web Store aconteça até o final do ano. Confira o vídeo seguinte, o qual consta a apresentação da virtual store:

Google TV, quase um computador
Já imaginou ter uma TV com funções de um computador? Se você pensou em um filme futurista, pode esquecer, talvez você possua uma antes do que pensa. Alguns televisores já têm funcionalidades de conexão com a internet, dispositivos móveis e outras mídias, mas são ferramentas muito limitadas.
A intenção da parceria entre a Google e a Sony é produzir uma TV revolucionária. A Intel entrou na jogada para somar maior potencial tecnológico com seus poderosos processadores e criar a chamada, segundo os boatos, SmartTV. A ideia é tornar a televisão tão útil quanto um computador nas atividades do seu dia a dia, ao unir a praticidade da web com a qualidade de imagem das TVs.
Google TV, o televisor inteligente
Tudo bem, mas o que de tão inovador vem por aí? Além do suporte para conexões de alta velocidade com a internet, a TV inteligente - que deve contar com o sistema operacional Android - poderia interagir com redes sociais, comunicadores e contas de email. Você está assistindo a um filme e quer pesquisar informações sobre o ator principal, basta ativar a Barra de endereços do navegador disponível e vasculhar a web.
Outra característica marcante desta tecnologia é a possibilidade de personalizar o conteúdo apresentado na televisão através de sites de emissoras ou programas, definir a que capítulos você quer assistir ou programar a exibição de um seriado, por exemplo.
A 
interatividade com esta tecnologia deve ser surpreendente no futuro
Ao navegar também será possível acessar programações relacionadas com o tema da sua navegação. Digamos que o usuário surfava por um site de esportes atrás de informações do seu time. Em uma janela no canto da tela é indicado um jogo de futebol, bastando clicá-lo para a exibição do canal.
Algumas empresas de telefonia começam a esboçar interesse em participar com a tecnologia 3G, o que abre mais uma infinidade de alternativas para a tecnologia. Conceitualmente a SmartTV deve possui conexão Wi-Fi, entradas HDMI e para TV a cabo ou satélite. O processo de comercialização de aparelhos com esta tecnologia está bem avançado, especulações indicam que os norte-americanos já tenham a SmartTV em suas lojas.
Veja o vídeo abaixo com mais detalhes do televisor inteligente:


A liberdade dos vídeos
Guarde este nome: WebM Video, pois você vai ouvi-lo muito. Ele é um novo formato para vídeos na internet, com o diferencial de ser open source, ou seja, seu código de programação é aberto para quem quiser aperfeiçoá-lo.
A novidade foi desenvolvida através do codec VP8 - sistema de codificação de áudio e vídeo mais atual do mercado - e promete aproveitar melhor a banda de conexão com a internet ao exibir as filmagens. Devido ao baixo consumo de recursos computacionais, a grande vantagem desta tecnologia é o aumento de performance em aparelhos com “menor” configuração, por exemplo, tablets, netbooks e smartphones.
Viva a liberdade dos vídeos para web!
Algumas empresas já anunciaram ter adotado o formato, como a AMD, NVIDIA, Broadcom, Skype e até mesmo a Adobe - o Flash Player deve ter suporte para VP8. A Microsoft esboça interesse na inovação, mas a Apple ainda não deu o braço a torcer e não pronunciou nenhum indício de acolhê-la.
Apesar de ainda estar em fase final de avaliação, o WebM já está sendo utilizado pelo YouTube nos navegadores Opera, Firefox e Chrome com vídeos de alta resolução (720p ou superior). Este formato foi bem recebido até o momento, a expectativa é que mais novidades surjam decorrentes dele. O WebM está sendo considerado o divisor de águas para vídeos que interagem com o HTML 5.
Olha a onda!
O Google Wave é um serviço que une variados meios de comunicação, possibilitando que se compartilhem arquivos, acesse informações de redes sociais, leia emails e troque mensagens em tempo real. Mas o que era para ser a mais nova “onda” (tradução para wave) da internet, não passou de uma leve marola e tornou-se uma das maiores frustrações da Google. Veja em “Google Wave: primeiras impressões” o que a Equipe Baixaki percebeu no primeiro contato com a plataforma.
Google Wave, a nova onda da web
Uma das reclamações mais comum entre as pessoas que testaram a ferramenta foi a quantidade restrita de contatos, isso porque era preciso ter um convite para usufruir das funcionalidades do Wave. Fato que limitava a potencialidade da tecnologia e acabava desanimando o usuário.
Entretanto, a desculpa de estar em período de teste não “cola” mais. Na I/O 2010, foi anunciado que o Google Wave está liberado para todos os usuários, não é mais exigido convite para utilizá-lo, e sem custo algum. Clique aqui para ativar sua conta!
No mesmo evento, foram exibidas algumas melhorias em suas funcionalidades, como a notificação de chegada de emails, aperfeiçoamento de navegação pelos serviços e melhoria das opções de gerenciamento de permissões e extensões. Agora vamos poder realmente avaliar todo o potencial do Google Wave e se desta vez a multinacional conseguiu tornar a onda em um tsunami.
As 
primeiras impressões da Equipe Baixaki
Mapas em alta resolução
O Google Maps foi uma das tecnologias desenvolvidas pela multinacional que mais emplacou. Pesquisar endereços, localizar serviços e traçar rotas nunca foi tão fácil, não é mesmo? Quem interage constantemente com internet já deve ter utilizado, pelo menos uma vez, os mapas gratuitos.
Desta vez a novidade para o Maps anunciada não foi bombástica. Em suma, a melhoria acontecerá na qualidade das imagens disponibilizadas, elas terão alta resolução para a visualização mais clara do conteúdo armazenado. Em breve 66 países ganharão novas fotos de suas cidades, algumas delas serão tiradas de aviões. O Rio de Janeiro deve ser o primeiro município a receber a equipe da Google.
A reformulação da qualidade visual das imagens também será aplicada ao Google Earth, o que deve elevar o potencial da ferramenta. Os mapas em 3D, conforme apresentado no artigo “Google Maps agora com mapas em 3D”, devem se tornar mais reais com a novidade apresentada.

A 
ferramenta de visualização 3D do Google Maps deve melhorar

Abrindo espaço e tirando a monotonia da web
Essa é uma excelente notícia para os webdesigners e desenvolvedores de sites.  A Google anunciou, neste mesmo evento, mais duas novidades voltadas para a parte estrutural de páginas na internet.
A primeira seria um serviço muito parecido, para não dizer idêntico, com o Amazon Web Services (AWS), o denominado Google Storage for Developers. Nele o usuário pode armazenar os arquivos referente a seus sites, programas ou sistemas em uma infraestrutura cedida e gerenciada pela Google.
De acordo com a multinacional, o serviço combina a escala e a performance na transferência de dados. Os preços praticados devem variar de acordo com a quantidade de espaço utilizada, ou seja, quanto mais você usar mais terá que pagar. A plataforma ainda está sendo testada, mas você pode acessar a página do Google Storage for Developers e obter maiores informações.
Use
 a Google como seu repositório de dados
A outra apresentação está relacionada com a aparência das páginas na internet atuais. O ponto em questão é a baixa quantidade de fontes disponíveis para livre utilização, fato que torna os sites todos parecidos e monótonos. A necessidade de ter a fonte instalada na máquina local do internauta é mais um quesito a ser derrubado pela Google.
A gigante tecnológica lançou 18 fontes com licença livre, depositadas no Google Font Director, uma forma de aumentar a diversidade das identidades visuais adotadas pelos webdesigners. Aliado com o Google Font API – serviço que possibilita a visualização de fontes sem a implementação no computador local – esta novidade deve tornar a web ainda mais atraente.
Novas fontes geram novos sites
Android 2.2, o exterminador
Parece que a hegemonia do iPhone OS como melhor sistema operacional para aparelhos móveis corre perigo. A Google anunciou a nova versão para o seu SO, o Android 2.2 - mas pode chamá-lo de Froyo - que pretende desbancar a maçã do topo do mercado.
O lançamento, que atualmente é ativado em 100 mil aparelhos por dia nos EUA, deve possuir integração com o Flash 10.1 (última versão do aplicativo) e ganhar velocidade de processamento, graças às melhorias na execução virtual de aplicativos através do JavaScritp V8. Segundo a desenvolvedora, o Froyo é até cinco vezes mais rápido que a versão anterior.
Froyo, o combatente do iPhone OSO aumento de compatibilidade com maior diversidade de aplicativos surpreende. Será possível, por exemplo, encontrar determinada rota pelo Google Maps e com o clique de um botão enviar todas as informações para um smartphone equipado com o Froyo. Pelo que percebemos, praticidade foi um dos focos nesta nova fase de desenvolvimento.
Outra inovação do Android 2.2 é sua capacidade de operar como um hotspot. O aparelho equipado com o Froyo e conexão 3G consegue tornar-se uma fonte de conexão Wi-Fi para outros equipamentos. Tal função deve pulverizar o alcance de pontos de acesso à internet, podemos começar a vislumbrar que um dia possamos navegar pela web em qualquer lugar.
Não escondendo que seu objetivo é “exterminar” o iPhone e o iPad, esta versão do SO da Google pode sincronizar toda a biblioteca do iTunes por streaming, uma forma rápida e eficiente de troca de arquivos.
Como se não bastasse a afronta, no mundo corporativo o Froyo está equivalente à terceira geração do iPhone. Ainda nesse contexto empresarial, o Android atualizado possibilita a sincronização total de qualquer tipo de dado e oferece uma poderosa ferramenta de segurança para os administradores de rede: a exclusão remota de informações em caso de perda.
O Froyo ainda não tem previsão de comercialização, mas tudo indica que em breve teremos modelos da HTC já com a novidade. Dê uma olhada no vídeo seguinte com a apresentação do Android 2.2:

Aonde a Google quer chegar?
É incontestável que a Google é uma empresa inovadora, muito qualificada e promissora. As tecnologias desenvolvidas pela multinacional sempre buscam aumentar as possibilidades de informatização da sociedade.
Vemos uma incrível ascensão da organização. O que era apenas uma ferramenta de busca na internet hoje conta com um sistema operacional de smartphones, plataformas de unificação de meios de comunicação online, formato para exibição de vídeos e até mesmo televisores. Mas com todo esse investimento, não podemos deixar de fazer uma pergunta: aonde a Google pretende chegar?
Talvez esse seja um questionamento sem resposta. Para alguns a empresa quer dominar todos os meios de comunicação. Outros entendem que ela só está gerando concorrência barata para serviços mais qualificados.
O fato é que as tecnologias apresentadas pela Google têm, há um bom tempo, proporcionado maior difusão de dados, informações, conhecimento e entretenimento. Na Google I/O 2010 não foi diferente, as novidade exibidas são promissoras e devem mudar muito o mundo tecnológico que conhecemos atualmente.
Google
Até onde a Google pode chegar? Será que as tecnologias apresentadas na I/O 2010 vão obter sucesso ou não passam de tendências frustrantes da empresa? Deixe registrada sua expectativa e projeção para a Google nos comentários.

Related Articles

Fmaciel3.com . Tecnologia do Blogger.

Contato

Nome

E-mail *

Mensagem *